segunda-feira, 30 de março de 2009

ventanias

O vento sopra de Norte e o papagaio voa pra Sul.
Às vezes sobe tão alto que brinca com as nuvens e assusta a passarada.
Lá de cima ele vê o tudo muito bonitinho.
Lhe parece nem há tristezas, nem desgraças, nem diferenças.
E voa, voa, ao sabor da ventania.
Ao acender do farol de São Julião o papagaio desce,
contrariado por voltar ao mundo de verdade.
Sacudi-me de quilos de areia e de ilusões.
Também eu quero voar.
Novas nortadas virão.

1 comentário:

Emigrante disse...

Olá boa noite "mãe de meninos"

Gosto especialmente desta tua descrição.

Quero igualmente voar e ver o mundo numa perspectiva mais "bonita".
Recuso-me a acreditar que a realidade é tão feia.
Preciso mesmo é de ir ao oftalmologista.

Beijokas

Teresa A.

 
BlogBlogs.Com.Br